ECOVID 19 – CORONA VÍRUS - E SUA REPERCUSSÃO
 
No final da 1ª Guerra Mundial (1914-1918), entre os anos 1918 e 1920, uma pandemia do vírus influenza A, subtipo H1N1, denominada “Gripe Espanhola” acometeu a humanidade contaminando cerca de 500 milhões de pessoas, o equivalente 27% da polução mundial, acolhendo a vida em números estimados entre 17 milhões a 100 milhões de pessoas, o correspondente a 5% da população mundial naquela época. No Brasil ela foi letal para cerca de 35.000 pessoas, causando a morte do então Presidente da República Rodrigues Alves. A gripe espanhola fora tão letal quanto a Peste Negra que acometeu a Europa na Baixa Idade Média no século XIV, matando cerca de 75 milhões de pessoas, o equivalente a 1/3 da população mundial da época. Outras epidemias vieram como a “ebola”, a suína etc., nenhuma com tanta agressividade e velocidade de transmissão como a atual, a ECOVID 19, conhecida como Corona Vírus. “Os Coronavírus são uma espécie de vírus envelopados que foram descobertos pela primeira vez na década de 1960. Os Coronavírus são mais comumente encontrados em animais, incluindo camelos e morcegos, e raramente se espalham para os seres humanos. No entanto, às vezes os vírus pulam espécies de animais para humanos, conhecidas como doenças zoonóticas ou doenças infecciosas que se espalham de animais para humanos. Os pesquisadores ainda não entendem completamente por que apenas certos Coronavírus são capazes de infectar pessoas. Exemplos de Coronavírus zoonóticos incluem o surto de síndrome respiratória aguda grave (SARS) -CoV de 2003 e o surto de síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS) -CoV de 2012.” Fonte:https://alagoasreal.blogspot.com/2020/01/de-onde-vem-os-coronavirus.historia.evolucao.ancestral.subfamilia-ncov-wuhan.html. O novo Coronavírus, intitulado COVID-19, foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019, na China, na Cidade de Wuhan, cujo agente nunca tinha sido previamente identificado em seres humanos, tendo causado um surto na cidade de Wuhan, a partir de um recente mercado construído em 2017, se espalhando a partir dai para o mundo, não poupando qualquer povo, desenvolvido ou não. Surgido na China, o país, por sua própria capacidade de lidar com tragédias, com conhecimento, técnica e capacidade de reação, debelou o mal, não se anotando hoje qualquer nova vítima ali. A bola da vez é a Itália onde não se tem mais forças para se enfrentar o inimigo invisível. O front fica a cargo dos homens de jalecos brancos já na exaustão e vítimas na guerra que travam. Muitos estão desesperados, em pânico e tendo que escolher entre quem vive e quem morre. A Europa, agora centro mundial do surto, inicialmente indiferente, como a casa do vizinho que sempre é a melhor, demonstra incapacidade para conter o surto, como na Itália estando, onde os recursos na área da saúde estão esgotados. Projeta-se que outro grande epicentro poderá ser a Grã Bretanha. Segundo publicado na Gazeta do Povo, "O médico assistente do Congresso e da Suprema Corte dos Estados Unidos, Dr. Brian Monahan, estima que entre 70 milhões e 150 milhões de americanos devem ser infectados pelo novo Coronavírus, segundo noticiaram jornais americanos nesta quarta-feira (11). O comentário do médico foi feito durante um encontro a portas fechadas com a equipe administrativa do Senado, de acordo com a NBC News, mas o escritório de Monahan se recusou a comentar. Prever a propagação de uma doença é difícil, mas outras estimativas, como a de um epidemiologista da Universidade de Harvard, apontam que entre 20% e 60% da população mundial de adultos possa ser contaminada com o coronavírus. Nesta quarta, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse que dois terços da população da Alemanha podem ser infectados pelo novo vírus. Os Estados Unidos são o oitavo país com mais casos da Covid-19 em todo o mundo, com mais de 1.300 contabilizados até quarta-feira. Trinta e oito pessoas morreram por causa da doença." Como vivemos no Brasil, sejamos um pouco egoísta e vamos nos preocupar com nós mesmos, até porque, embora tenhamos um dos mais eficazes sistemas de saúde do mundo, o SUS, ele é o responsável pelo atendimento de mais de 80% (oitenta por cento) do atendimento da população brasileira, não tendo estrutura a suportar uma demanda devastadora. Os Órgãos Governamentais em todos os níveis não terão capacidade de combater e conter a expansão do vírus sem que a sociedade participe ativamente, seguindo as orientações técnicas, mantendo o afastamento social necessário e aglomerações de qualquer natureza. No Brasil o quadro agora, às 17:57, do dia 21.03.2020, segundo dados oficiais encontrados no globo.com, temos: 18 óbitos e 1.128 contaminados. O primeiro caso importado da doença foi confirmado no dia 26 de fevereiro. Na quarta-feira 18, vinte dias após o diagnóstico deste paciente, o país tinha 428 casos confirmados, 11.278 pacientes em investigação por suspeita da doença e quatro óbitos registrados. Embora na linha temporal o Brasil esteja à frente da Itália em número de casos – no 20º dia, o país europeu tinha apenas três casos confirmados -, a adoção de medidas preventivas para conter a expansão da epidemia acontecem aqui com maior antecedência que lá. O que nos preocupa é que aqui no Brasil enquanto os Governadores e Prefeitos estão muito além do Presidente da República, como nos Estados do Piauí, Rio de Janeiro e Minas Gerais já fecharam suas fronteiras interestaduais, e no município de Paulo Afonso que decretou a interdição de suas fronteiras municiais, o Presidente da República toma medidas na contramão do combate ao Coronavírus proibindo a interdição de estadas federais e aeroportos, como se estivesse em jogo ´político. Segundo Wellington Dias (PT), governador do Piauí, “combater o coronavírus sem fechar as fronteiras é o mesmo que enxugar gelo”. Segundo se informa, Indagado sobre seu estado de saúde, o presidente Jair Bolsonaro voltou a minimizar, nesta sexta-feira, a gravidade da Covid-19, causada pelo novo coronavírus, e chamou a doença de "gripezinha". No Brasil (naquela oportunidade, pelo menos 904 foram infectadas e onze já morreram). De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença já infectou 209 mil pessoas e matou 8,7 mil no Mundo. Ministros, Senadores da República, Prefeitos e diversas autoridades já estão infectados, incluindo-se o um dos pensadores(sic) do Presidente, o tal Gal. Heleno. Depois volto com mais análise do papel dos nossos governantes na guerra contra o inimigo invisível, o coronavírus”, e para honrar os nossos heróis como tantos outros das mais diversas nações, especialmente, os médicos italianos, que são os nossos heróis de jalecos brancos, que são todos que estão no front contra o inimigo invisível. Paulo Afonso, 21.03.2020. Antonio Fernando Dantas Montalvão. OAB-BA 4425.
 
 
Autor
 
Antonio Fernando Dantas Montalvão